Empresas estão sempre em busca de soluções que permitam otimizar suas atividades produtivas. O uso de tecnologias e a implantação de iniciativas que propiciem eficácia na gestão de suas operações estão sempre em pauta, uma vez que resultam em retornos positivos para toda organização. Esse posicionamento não é diferente quando o assunto é a geração e tratamento de resíduos.

Assim como é importante boas matérias primas para a produção de produtos de qualidade, também são necessárias iniciativas adequadas para o tratamento de águas e efluentes ao final da cadeia produtiva.

Pensando em apoiar a decisão consciente e tecnicamente embasada sobre a destinação correta de efluentes, desenvolvemos esse conteúdo onde exploramos os tipos de tratamento e suas características.

Qual a diferença entre os tratamentos OnSite e OffSite?

No modelo OnSite, o tratamento de efluentes é realizado in loco com o apoio de um parceiro contratado, que assume os procedimentos relacionados à implantação, operação e manutenção da planta.

Já a alternativa OffSite consiste no encaminhamento dos resíduos para unidades externas de tratamento mantidas por empresas especializadas na área, as quais ficam responsáveis pela infraestrutura física, gerenciamento de processos e destinação adequada dos diferentes tipos de efluentes.

Abaixo apresentamos as modalidades, vantagens e as situações em que cada alternativa é indicada.

O tratamento de efluentes OnSite

Essa modalidade deve ser escolhida quando há a necessidade do tratamento de águas e/ou efluentes na planta da organização, mediante o apoio de um parceiro técnico especializado e qualificado que toma a frente das responsabilidades e necessidades para manter o processo inteiramente funcional.

Na prática, o sistema é instalado e operado pela empresa especializada contratada, que disponibiliza, além da mão de obra para operação e manutenção, os recursos para investimento em infraestrutura, insumos operacionais e destinação de resíduos, possibilitando que os negócios foquem no core business, enquanto os processos relacionados aos efluentes ficam a cargo dos mesmos.

Esse tipo de tratamento se divide em algumas modalidades de negócios:

BOT - Design, Build, Operate & Transfer

BOT

No modelo BOT, ou também chamado de DBOT (Design, Build, Operate & Transfer), o fornecedor contratado projeta, constrói, implanta ou reforma o respectivo sistema com capital próprio, bem como realiza as atividades de operação e manutenção da Estação de Tratamento de Efluentes (ETE).

A empresa especializada também assume todos os riscos e custos relacionados aos processos, mão de obra, produtos químicos, substituição e troca de equipamentos ou materiais, tratamento e destinação dos resíduos. Além disso, mantém em seu escopo de trabalho o gerenciamento, as análises, o controle de licenças ambientais, o descarte de efluentes e/ou o fornecimento de água.

BOO - Build, Operate & Own

BOO

A modalidade BOO (Build, Operate & Own) segue os mesmos princípios do BOT, em que toda a responsabilidade por construção, investimentos e operação ficam por conta do fornecedor. Entretanto, a diferença é que, ao término do contrato, o ativo permanece na posse do prestador de serviços.
 
O modelo é indicado para aquelas organizações que não possuem necessidade ou interesse em permanecer com a ETE em sua planta, tanto nos casos de tratamento de efluentes quanto no fornecimento de água. Ou seja, é um trabalho com prazo normalmente estabelecido para acontecer. Um exemplo são clientes em períodos de paradas de fábrica, onde as instalações definitivas ainda não estão prontas.
AOT - Acquire, Operate & Transfer

AOT

O Acquire, Operate & Transfer (AOT) é voltado para empresas que visam tornar o seu ativo de tratamento de águas e/ou efluentes em uma fonte de captação de recursos financeiros. Nessa modalidade, o parceiro contratado realiza investimentos diretos na estrutura, adquirindo e assumindo todos os custos de operação e manutenção do ativo, além de se responsabilizar pela gestão e controle ambiental de licenças, descarte de efluentes e/ou fornecimento de água.

O prazo em que a empresa contratada irá atuar na planta da contratante varia conforme a demanda. Após o término do contrato, a fornecedora de serviços transfere ao cliente um ativo inteiramente funcional e com eficiência comprovada por certificados, o que significa que o  mesmo passou por avaliações, ajustes e manutenções necessárias para ter alta performance.

AOO - Acquire, Operate & Own

AOO

A modalidade AOO (Acquire, Operate & Own) tem funcionamento similar à AOT, em que o fornecedor adquire o ativo de tratamento de efluentes, bem como assume os custos e a gestão do mesmo. Todavia, nesse caso, ao final do período acordado, a estrutura permanece com a prestadora de serviços.

O&M - Operação e Manutenção

O&M

Outro modo de realizar o tratamento de efluentes OnSite é por meio da Operação e Manutenção (O&M), em que o parceiro realiza o tratamento de águas e/ou efluentes, responsabilizando-se pela operação, manutenção e gerenciamento de sistemas, incluindo ainda a possibilidade de reúso.

Além disso, quando requerido, o fornecedor contratado  também pode realizar a administração de todos os processos relacionados ao gerenciamento, controle ambiental, monitoramento de licenças e operações, permitindo às organizações focarem no seu escopo principal, enquanto uma tarefa secundária, mas indispensável, é realizada por especialistas no assunto.

Todos os contratos O&M tem prazo variável e os serviços inclusos na prestação são avaliados conforme as necessidades do negócio.

Situações em que as modalidades OnSite são mais indicadas

O tratamento de águas e efluentes OnSite é mais indicado para os seguintes cenários:

  • Empresas geradoras de efluentes que necessitam de operações instaladas em suas unidades ou que precisam de tratamento de água para fins potáveis, não potáveis ou industriais;
  • Empresas que precisam de apoio na operação e manutenção de sistemas existentes de tratamento de águas e efluentes; ou
  • Empresas que buscam soluções de fornecimento de água e reúso, reduzindo ou eliminando a aquisição e a dependência das concessionárias, através  de fontes alternativas e aplicações em usos menos nobres.

Benefícios de manter a infraestrutura in loco

Com o tratamento OnSite, é possível investir em soluções personalizadas que atendem indústrias e outros empreendimentos geradores de efluentes. Neste cenário, a modalidade apresenta diversos benefícios, como:

  • Possibilidade de transformar ativos que não fazem parte do core business em uma fonte de recursos financeiros;
  • Preservação dos recursos naturais e redução do valor da conta de água com a possibilidade de reúso;
  • Foco de recursos humanos e financeiros no escopo principal;
  • Transferência dos riscos operacionais para parceiros especializados;
  • Garantia de um processo de tratamento eficiente, realizado por profissionais com conhecimento técnico e de acordo com as normas ambientais vigentes.
onsite

O tratamento de efluentes OffSite

Nesse modelo de negócio, os efluentes são coletados nas empresas e transportados para centrais de tratamento de parceiros terceirizados, onde amostras são coletadas e analisadas em laboratório, com o objetivo de avaliar o tipo de resíduo recebido e determinar qual o processo de tratamento mais adequado à ele.

Ou seja, na modalidade OffSite, as empresas contratadas são responsáveis por todo o processo, com infraestrutura e mão de obra externas.

Após o tratamento, os efluentes são destinados à rede coletora ou encaminhados para corpos hídricos, respeitando estritamente todos os parâmetros da legislação.

As situações em que a modalidades OffSite é indicada

Essa opção de tratamento é fundamental nas seguintes situações:

  • Há limitação física e a empresa não consegue criar uma estrutura que comporte todo o volume que precisa ser tratado;
  • Os volumes de geração ou complexidade do efluente tornam a construção de estações próprias econômica ou operacionalmente inviáveis para adequação às exigências ambientais;
  • A realização de manutenções em estações próprias dependem do encaminhamento dos efluentes para tratamento externo.

Benefícios do tratamento no modelo OffSite

Após encontrar o parceiro ideal que atenda às demandas e exigências do negócio, a organização também contará com diversos benefícios, como:

  • Gestão simplificada do tratamento dos efluentes;
  • Uso da expertise de uma empresa que detém a experiência necessária para determinar as mais eficazes formas de tratamento;
  • Foco no escopo principal do negócio;
  • Suporte com documentações e demais processos burocráticos;
  • Isenção dos riscos ambientais e operacionais.
agrupar-7-1

Após os procedimentos realizados pelas empresas especializadas, as mesmas devem emitir o CDF (Certificado de Destinação Final de Resíduos), documento que atesta que os efluentes foram recebidos, tratados e destinados adequadamente, retornando de forma responsável ao meio ambiente.

Fazer a escolha certa do tipo de tratamento de efluentes a ser realizado é um processo fundamental para a otimização de recursos e obtenção de melhores resultados. Isso sem contar a minimização de prejuízos, intervenções e até mesmo graves punições para os responsáveis das empresas geradoras de resíduos.

Para que essa decisão seja assertiva, é fundamental pesquisar sobre o fornecedor de serviços, sua experiência, segmentos atendidos, reputação no mercado, certificações, entre outros pontos.

Conheça o Grupo Opersan

Com mais de 30 anos de experiência em projetos ambientais, o Grupo Opersan atua com foco na gestão de águas e efluentes para o mercado corporativo oferecendo soluções integradas, eficientes e economicamente vantajosas.

Os clientes podem optar pelos modelos de negócios OnSite, que incluem desde a elaboração de projetos, construção e operação de sistemas de tratamento de águas e efluentes in loco, ou pelo tratamento OffSite, quando recebemos os efluentes através de caminhões ou tubulações para tratamento em nossas unidades, onde são analisados, armazenados e tratados, conforme as leis e exigências ambientais.

Alguns números que demonstram nossa expertise:

certificado

+ 0

anos de experiência
mapa

0

Atuação em 10 estados
engrenagem-3

+ 0

operações OnSite
caminhao

0

Centrais OffSite

Possuímos as certificações ISO 9001 e 14001, bem como laboratório acreditado ISO/IEC 17025.

Esperamos que o nosso conteúdo sobre as modalidades de tratamento de efluentes contribua para a melhor escolha em sua empresa. Para saber mais sobre os nossos serviços, faça uma consulta com o Grupo Opersan.

Fale com um especialista